A BOL usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de cookies. SaberMais/ Fechar
Distrito Sala
Detalhe Evento
Um mini-museu vivo de memórias do Portugal recente

Um mini-museu vivo de memórias do Portugal recente

Teatro & Arte | Teatro

Cine-teatro Louletano

CineTeatro
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2017
out
27

Sessão

27 out 2017 21:30
Dias
Hrs
Min
Seg

Duração

90 minutos

Abertura Portas

21:00

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Câmara Municipal de Loulé

Sinopse

Pelo Teatro do Vestido
Ciclo Estórias silenciosas (I)

O Cine-Teatro enceta aqui um novo ciclo temático de programação, que se prolongará até 2018, e que consiste na apresentação de propostas performativas que operam uma releitura contemporânea e questionadora sobre a História e a Sociedade (portuguesa e outras), mas que também interpelam criticamente o público, explorando temas como a identidade, a permanência/mudança, a memória, o tempo, o esquecimento, sempre que possível com uma atenção sensível e lúcida perante a realidade atual em registos diversos que cruzam a História, a Sociologia e as Artes do Palco.

Partindo dos materiais que são a base da construção de Um Museu Vivo de Memórias Pequenas e Esquecidas (que aborda, a partir das memórias das pessoas, a ditadura de 1926-1974, a revolução de 25 de abril de 1974 e o processo revolucionário de 1974-76), o Teatro do Vestido constrói agora este Mini-Museu contado a jovens e adultos. Nele, são revisitados muitos temas da história recente de Portugal que nem sempre se encontram nos livros do ensino secundário; ou que, mesmo sendo aí abordados, não o são do ponto de vista das memórias pessoais, dos pequenos objetos.

Estamos rodeados de versões gloriosas sobre a história, contadas pelos grandes protagonistas militares e políticos. Este mini-museu vivo, pelo contrário, contará histórias dos anónimos que fizeram, também eles, essa história, mesmo que na história não tenha ficado o seu registo. 42 anos depois do 25 de abril, já são os filhos de abril que transmitem as memórias que ouviram contar a outros para quem este passado é já um país distante. E, no entanto, como mostra este espetáculo, este passado faz muito daquilo que é o nosso presente. Não o conhecer, não saber como chegámos até aqui, é como faltar-nos um mapa para o futuro.

(Inclui conversa no final com o público.)

Texto, direção e interpretação: Joana Craveiro / Colaboração criativa: Rosinda Costa e Tânia Guerreiro / Desenho de Luz: João Cachulo / Produção: Cláudia Teixeira / Co-produção: Teatro do Vestido e Centro Cultural de Belém/Fábrica das Artes

Preços

Preço único: 5 €

Partilhar

Serviços Adicionais

Veja ainda: