A BOL usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de cookies. SaberMais/ Fechar
Distrito Sala
Detalhe Evento
Isabel e Tita Parra do Chile

Isabel e Tita Parra do Chile

Música & Festivais | Concerto

Cine-teatro Louletano

CineTeatro
Classificação Etária
Maiores de 16 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2017
set
14
Realizado

Duração

60 minutos

Abertura Portas

21:00

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Câmara Municipal de Loulé

Sinopse

Concerto para Violeta Parra

Isabel Parra é a filha mais velha de Violeta Parra e Tita Parra é neta de Violeta. Comemorando o centenário do nascimento da cantora, Isabel e Tita estão realizando este ano uma tournée por toda a Europa acompanhadas pelos prestigiados músicos chilenos Greco Acuña e Juan Antonio Sánchez. Neste concerto as artistas revisitam as composições mais emblemáticas de Violeta, passando por temas cuja raiz radica na música popular chilena e latino-americana. São ainda apresentadas criações originais de Isabel e de Tita. O espetáculo única apresentação a sul do país apresenta uma sonoridade acústica, repleta de ritmos chilenos e latino-americanos reinventados, contando com instrumentos como guitarras acústicas, cuatro venezuelano, charango, percussões e flauta transversal.

Parra é pouco conhecida em Portugal, mas foi graças a ela que, nos anos 50, a música tradicional chilena viveu um período áureo de resgate e valorização: em viagem pelo país, mapeou ritmos, danças e canções, reunindo um espólio de cerca de três mil canções tradicionais. Depois, na década de 60, a sua defesa do património colocou-a na frente do movimento da nueva canción, que não foi mais que a música de intervenção do Chile de Salvador Allende. Violeta Parra pode ser considerada a mãe da canção comprometida com a luta dos oprimidos e explorados, tendo sido autora de páginas inapagáveis como a canção Volver a los 17. Outro dos seus temas, La Carta, cantado em momentos de enorme comoção revolucionária, nas barricadas e nas ocupações, tem entre os seus versos o que diz Os famintos pedem pão; chumbo lhes dá a polícia. Mas as suas canções não são apenas marcadas por versos demolidores contra toda a injustiça social. O lirismo dos versos de canções como Gracias a la vida (gravada por Elis Regina) embalou o ânimo de gerações de revolucionários latino-americanos em momentos em que a vida era questionada nos seus limites mais básicos.

Org.: Passado e Presente Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017 / Apoio: Consejo Nacional de la Cultura y las Artes (Chile) / Parceria: Câmara Municipal de Loulé/Cine-Teatro Louletano

Preços

Preço único: 5 €

Partilhar

Serviços Adicionais